Blog

12
dez
Meu Natal

por Thomas Giulliano

Sou moderadamente infeliz, mas não sou ateu. O ateu não se preocupa com Deus porque decidiu que ele não existe. Eu, mesmo que através de binóculo, tento enxergá-lo. O Presépio é aquilo que a realidade tumultuosa recusa. Não há lei, nem força convencional, que detenha por um instante a sua divina embriaguez que o mundo […]

Continuar lendo...
Posted in: Crônicas,
28
jun
6
Cigarros, café e um pouco de conversa. Isto é tudo o que preciso.

por Thomas Giulliano

O meu critério para escrever é o de anunciar a interioridade sem ceder à intimidade. Quem toca este texto toca a fisionomia do meu espírito. Para Schopenhauer há três tipos de autores; existem os que escrevem sem pensar, os que pensaram antes de se pôr a escrever e os que pensam enquanto escrevem. Tento ser […]

Continuar lendo...
Posted in: Crônicas,
03
abr
1
Pedagogia da indignação*: uma resenha sem delírios

por Thomas Giulliano

“Antigamente os animais falavam. Hoje escrevem.” Millôr Fernandes   O medievalista francês Georges Duby dizia que o historiador não deve se fechar em sua toca, ainda que exitosa. Na condição de seu leitor, sei que ficar confinado na certeza dos números seria uma sandice.  Por mais que os resultados de meu trabalho sejam expressivos, afinal, especificamente em […]

Continuar lendo...
Posted in: Artigos,
10
mar
2
O diletantismo especulativo de Walter Kohan ataca a inteligência

por Thomas Giulliano

Há alguns anos, repito que se fôssemos um país intelectualmente saudável, jamais veríamos um jovem amante da disciplina de Heródoto refutar o Patrono da Educação de seu país. Desgraçadamente, não é essa a nossa realidade. Aqui na terra de Tibiriçá há necessidades pedagógicas de todos os tipos e gostos. Convivemos com problemas que, há décadas, […]

Continuar lendo...
Posted in: Artigos,
08
fev
6
Poltrona

por Thomas Giulliano

Depois de 15 anos, sentei nesse espelho com imagem de poltrona laranja. O chavão diz que números são mais precisos que palavras. Minha imprecisão com as palavras é alta. Só há poucos anos comecei a estudar latim e a separar o vocativo. Prestei meu primeiro vestibular quando ainda escrevia concerteza e craseava o a todos. […]

Continuar lendo...
Posted in: Crônicas,
08
fev
MINHA FILHA

por Thomas Giulliano

Filha, a cada segundo morremos. Muitos instantes há num dia só. Santo Agostinho ensinou que o instante pode ser o caminho para a redenção ou o último suspiro de uma vida oca. Desculpe, filha, mas, honestamente, não sei como serão todos os seus anos de vida. Sequer consigo ter a certeza de que estarei na […]

Continuar lendo...
Posted in: Crônicas,
28
set
4
Transmutação

por Thomas Giulliano

Quando se fala de Deus ou da morte não é de Deus e da morte que se fala. Na verdade, o tema é a angústia, aflição que põe nos dois casos o dilema do tudo ou nada. Escrever este texto é me colocar em inquérito. Não sou como as noventa e nove ovelhas. Sou a […]

Continuar lendo...
Posted in: Crônicas,
05
jul
4
MEU MUITO DE ÚRSULA IGUARÁN

por Thomas Giulliano

É sempre arriscado se expor nessa altura da minha vida. Ainda por cima quando ainda é forte o efeito do prazer da novidade. Assumo que no último ano vivi de maneira precária. Até mesmo suspeitei que não teria mais forças para aguentar a destruição de minhas esperanças. No entanto, estou saboreando um encantamento cheio de […]

Continuar lendo...
Posted in: Crônicas,
31
jan
4
Não me habituei a assistir a justificativas tão pueris às mortes de terceiros*

por Thomas Giulliano

Os meus detratores não acreditam, mas li sem qualquer resultado prévio cada uma das sílabas dos livros de Paulo Freire que embasam as minhas conclusões sobre a sua realização intelectual. Dessa maneira, conforme demonstro em meu livro “Desconstruindo Paulo Freire” e em uma série de conferências, concluí que ele foi um homem que não suportava […]

Continuar lendo...
Posted in: Artigos,
01
out
6
A minha Capitu traiu

por Thomas Giulliano

Não sou novo nesse inescapável privilégio humano chamado sofrimento. De uma infância disforme ao cruento encontro com o corpinho defunto de minha irmã, o mal em minha vida não é uma teoria abstrata, mas um de meus mais dedicados pedagogos. Todavia, em um único campo, subestimei a sua presença. Nunca me imaginei afastado daquela que […]

Continuar lendo...
Posted in: Crônicas,
24
jun
13
Paulo Freire: o intelectual de Julien Benda

por Thomas Giulliano

Como quis perturbar o preguiçoso jogo pedagógico brasileiro, discuti no meu livro Desconstruindo Paulo Freire que, por sua simbiose marxista, a teoria de Freire é impraticável sem a premissa de corrigir a lei de Deus ou da natureza (como queira o leitor). Fundamentado na definição de Julien Benda, posso dizer que ele foi mais um intelectual “tipicamente […]

Continuar lendo...
Posted in: Artigos,
01
fev
1
Otto Maria Carpeaux e a revista literária Província de São Pedro*

por Thomas Giulliano

Por Thomas Giulliano Ferreira Dos Santos *Artigo apresentado à PUCRS Otto Maria Carpeaux e a revista literária Província de São Pedro No hemisfério dos homens cultos, dizem que é difícil analisar a obra de um crítico literário consagrado. No meu atual estado intelectual de jovem amante da disciplina de Heródoto, comento que, mais do que delicada, […]

Continuar lendo...
Posted in: Artigos,